A prática de cortar os dedos como forma de luto da tribo Dani

O povo indígena Dani de Papua, província da Indonésia em Nova Guiné, é famoso pelo uso do protetor peniano Koteka, mas uma característica não tão conhecida, é que para expressar a dor pela perda de um ente querido, eles passam cinzas ou barro no rosto e no passado, as mulheres jovens mutilavam os próprios dedos.

ONE

Continuar lendo

Maha Shivratri – Festival hindu de adoração ao deus Shiva

Maha Shivratri é a noite de adoração do Senhor Shiva, que ocorre na 14ª noite de lua nova, durante a noite escura do mês de Phalguna.Cai numa noite sem lua de fevereiro, quando se oferece uma oração especial ao senhor da destruição. O Shivratri (“ratri” em sânscrito significa ‘noite’) é a noite quando o Tandava Nritya dançou a dança da Criação, preservação e destruição. O festival é observado durante um dia e uma noite.

Na verdade, todos os dias devem se tornar Shivaratri. Simplesmente ficar desperto e renúnciar o sono não é suficiente. Temos que despertar para esse ‘estado’ (Shiva). Precisamos ganhar consciência em nossos pensamentos, palavras e atos. Assim, todos os dias tornam-se Shivaratri.” – Amma


Significado de Shivratri:

De acordo com os Puranas, durante a grande mítica mistura do oceano, chamado Samudra Manthan, de onde um pote de veneno emergiu do oceano – o que havia horrorizado os deuses e demônios pois tinha o poder de destruir o mundo inteiro.

 

 
Quando eles correram para Shiva para pedir ajuda, Shiva bebeu o veneno mortal para proteger o mundo, segurando-o na sua garganta em vez de engoli-lo. Isto se transformou na sua conhecida garganta azul, e desde então ele veio a ser conhecido também como “Nilkantha”, aquele possuidor da garganta azul.

O Shivaratri celebra este acontecimento porque Shiva salvou o mundo da destruição.O símbolo que representa Shiva é chamado de Lingam. Normalmente é feito de granito, pedra sabão, quartzo, mármore ou metal.

Se acredita que qualquer um que profere o nome de Shiva durante Shivaratri com devoção pura é libertado de todos seus pecados. E assim, alcançando a morada de Shiva e liberado do ciclo de nascimento e morte.

A celebração se caracteriza pela circundução de devotos em volta do lingam e a adoração por toda noite. Também são oferecidos os 5 alimentos de imortalidade: leite, manteiga calrificada, iogurte, mel e açúcar, que são colocados diante do lingam. A vigília durante a noite é mantida com o conto de histórias e canções, e é quebrada somente na manhã seguinte.

Fonte do texto : http://www.ammabrasil.org/

Ontem via face fui avisado pelo nosso ninja latinoamericano ONE que este homem fez uma promessa para Shiva e deste então ele não deita nem se quer senta , e isso ja faz mais de vinte anos .

Como podemos ver na imagem  ele esta a dormir , e nem para comer ele sai dessa posição ,até pra andar de carro ele vai em pé .(não me pergunte como faz pra cagar )

VAI TER FÉ ASSIM LA NO INFERNO … 


Festival Gadhimai

O festival de Gadhimai é uma cerimônia hindu que acontece no Nepal e atrai milhares de pessoas. Além de orações, durante dois dias, acontece o sacrifício em massa de animais.

Os participantes acreditam que sacrificar os bichos para a deusa Gadhimai porá fim ao mal e trará prosperidade.

No ano de 2009 (ano que foi feita estas imagens ) cerca de 200 mil animais foram mortos. Mesmo sob críticas de grupos de defesa de animais, as organizações hindus negam suspender a matança, argumentando que se trata de uma tradição secular.

Quando acaba o festival a carne é distribuida (pelo menos comem , menos mal)

Crianças indias sendo enterradas vivas

Ola amigos do blog O Mundo Real  , essa postagem foi uma dica do sempre presente leitor Samuel Vichi . Ele nos envou um post com o famoso video documentario Hakani , que mostra crianças com alguma deficiencia sendo enterradas vivas .

Sinceramente ? Sempre desconfiei desse video , ja estou a um certo tempo no ramo para acreditar em qualquer coisa mas durantes as minhas pesquisas descobri que o negocio é mais embaixo , confiram .

O vídeo apareceu na web em 2010, mas voltou a circular com força nas redes sociais em outubro de 2013. Seria um trecho de um documentário chamado Hakani, que mostra que crianças com problemas físicos ou mentais (e também filhos resultantes de relações extraconjugais ou de mães solteiras ) são enterradas vivas pelos líderes da tribo!

As cenas são fortes! Um índio adulto agarra um garoto, aparentemente com problemas nas mãos, e o joga em uma vala que haviam acabado de cavar. Depois de deixar o menino desacordado, vai jogando terra sobre o corpo e no rosto do moleque inconsciente até deixa-lo completamente enterrado

Podem ficar tranquilo(a). Ele é falso!

Hakani é um pseudo-documentário feito por uma entidade norte-americana chamada Youth With a Mission, que atua aqui no Brasil desde 1975 e conhecida aqui como “Jocum” “Jovens Com Uma Missão”. O diretor do Hakani se chama David L. Cunningham e é filho do fundador da instituição.

No próprio site do projeto Hakani é explicado que o filme foi feito com índios de verdade, mas que eles foram pagos para atuar (receberam cachê). A terra que é usada para cobrir o rosto do indiozinho no chão e, na verdade, BOLO DE CHOCOLATE!

Essa afirmação também foi repassada a várias agências de notícia como a prestigiada Reuters, por exemplo.

Mas é o video que é falso , não a historia nele contada

O filme tem esse nome em homenagem a uma pequena índia da tribo Suruwaha chamada Hakani, que foi adotada por missionários evangélicos, Márcia e Edson Suzuki. Os novos pais da índia afirmam que membros da tribo tentaram matar Hakani, enterrando-a viva aos dois anos de idade, porque ela ainda não havia começado a andar e nem a falar nessa época.
Graças ao irmão mais velho que a teria desenterrado a tempo e fugido com ela, dizem os Suzukis, a garota pode ser adotada por eles e hoje, mais de uma década depois, anda e fala normalmente (Hakani tinha algumas disfunções na tireoide que puderam ser tratadas com sucesso!).

Porem o infanticidio ainda é feitao por diversas tribos do Brasil

Os motivos para o infanticídio variam de tribo para tribo, assim como variam os métodos usados para matar os pequenos. Além dos filhos de mães solteiras, também são condenados à morte os recém-nascidos portadores de deficiências físicas ou mentais. Gêmeos também podem ser sacrificados. Algumas etnias acreditam que um representa o bem e o outro o mal e, assim, por não saber quem é quem, eliminam os dois. Outras crêem que só os bichos podem ter mais de um filho de uma só vez. Há motivos mais fúteis, como casos de índios que mataram os que nasceram com simples manchas na pele – essas crianças, segundo eles, podem trazer maldição à tribo. Os rituais de execução consistem em enterrar vivos, afogar ou enforcar os bebês. Geralmente é a própria mãe quem deve executar a criança, embora haja casos em que pode ser auxiliada pelo pajé.

Aqui o documentario completo:

Fontes : E-farsas e Isto é