Neurofibromatose

As neurofibromatoses, também conhecidas como Doença de Von Recklinghausen, constituem três doenças genéticas autossômicas dominantes que têm em comum o surgimento de tumores benignos múltiplos no sistema nervoso [1]. As neurofibromatoses são de evolução progressiva e imprevisível e apresentam-se nas formas clínicas de Neurofibromatose Tipo 1 (NF1), Neurofibromatose Tipo 2 (NF2) e Schwannomatose

Ganesh Bhagat Chaurasia nasceu no estado de Bihar, no leste da Índia.Quando criança os pais  notou um pequeno nódulo que aumentou gradualmente com a idade até o rosto distorcido.

Por ser uma pessoa pobre ele não teve condições de fazer o tratamento que é cirurgico .

Na India não existe um sistema publico de saude , no Brasil por exemplo tem o sus que apesar de ser uma merda , teria cuidado dele …

A caixa circense

Segundo a viagem dos Japoneses em fóruns pela web Japan, essa caixa estaria esquecida no fundo das tralhas de um antigo circo.
No qual, seria uma caixa que não deveria jamais ser aberta.
Na curiosidade, eu “abri” a caixa e o conteúdo não poderia ser mais agradável :)

(Para o meu gosto é claro :D)

ONE
funnytogo.com

Parecem se tratar de aberrações de porcos, no qual, um deles se parece com um elefante, mas não sei dizer com exatidão de que animal se trate…

Dominique Pio

Dominique Pio é um bebê com tinha uma má-formação que segundo as fontes, teria uma parte do cérebro saltado para fora, na região do nariz.

Para colocar essa parte no lugar certo, os médicos da universidade de Boston efetuaram uma milagrosa cirurgia. 
Além de salvar a vida da criança, lhe deram um aspecto normal. 
Final feliz para este belo e sorridente garotinho :)
Galeria de imagens antes e depois da cirurgia.
ONE
dofiga.net

Xiao Meng recebe tratamento gratuito

O adolescente Xiao Meng, que foi apelidado pelos colegas na escola de “hobbit boy”, nasceu com neurofibromatose congênita, doença genética que faz com que os pés inchem.

ONE

http://www.dailymail.co.uk

Sua família era pobre demais para pagar o tratamento e os pés dele têm crescido cada vez mais com a idade.

Médicos medem os pés Xiao Meng no hospital.

Xiao Meng recebe massagens de seu pai nos pés.
Hospital Infantil de Xangai.

Médicos traçam um plano para remover o excesso, depois, Xiao Meng passará por um ano de recuperação.
Ele está decidido a se submeter ao tratamento o que significa que ele terá pés muito menores.
Mas o adolescente terá de aprender a andar novamente.

Seus pés têm crescido muito para caber nos sapatos por causa dos tumores causados ​​pela condição.

Depois de uma longa campanha pelos meios de comunicação chineses e professores de sua escola, ele agora terá a cirurgia que mudará a sua vida.

“Nós somos uma família comum e parte meu coração vê-lo sofrer, mas não temos dinheiro para os remédios”, explicou o seu pai Meng Zhaoguang.

O jovem acrescentou: “Eu gosto da escola mas dói ao andar e eu não posso ir rapidamente ou participar em muitos jogos. As crianças às vezes chamam-me nomes, mas eles não querem ser cruéis. “

Onfalocele

A Onfalocele é um defeito na parede abdominal, na inserção do cordão umbilical, com herniação de órgãos abdominais. O defeito é caracterizado pela ausência dos músculos abdominais, fáscia e pele e, coberto por uma membrana avascular, forma uma hérnia. O saco herniado é formado por uma camada interna (peritônio) e uma externa (membrana amniótica) e entre as duas existe uma fina camada de geléia de Wharton. A migração das alças intestinais no cordão umbilical ocorre normalmente entre 8 e 12 semanas de gestação e falha no retorno das alças intestinais para a cavidade abdominal resulta na formação de onfalocele. 
(clique em continue lendo para mais fotos e mais videos)

Leia mais: http://embriologiaufrn.webnode.com.br/news/onfalocele/


A Pequena Trinny Amuhirwe

  Trinny Amuhirwe é uma garota de 8 anos de Uganda que carrega um tumor do tamanho de uma bola de futebol no rosto. O tumor cresceu a tal ponto que ela precisará removê-lo cirurgicamente ou será enforcada.

O tumor apareceu aos 4 anos de idade, e já foi removido duas vezes. Contudo, ele sempre crescia ainda mais rapidamente do que quando surgiu pela primeira vez, pesando agora 2 kg. Desde então, Trinny já perdeu a visão de um olho e seus dentes têm sido entortados.

  Agora, ela fará uma cirurgia pioneira no Hospital Cromwell, em Londres, onde especialistas tentarão remover o tumor benigno por completo com uma nova tecnologia, seguido de uma reconstrução facial.

  A cirurgia, que deve durar 15 horas, foi possibilidade pelo grupo de caridade britânico Facing the World (Encarando o Mundo, em tradução livre) que levou Trinny e sua mãe, Sarah, de 30 anos, da Uganda para o Reino Unido para o tratamento.

O director da entidade, Graham Banton, comentou ao DailyMail sobre o procedimento: “Essa é uma grande cirurgia realizada por alguns dos melhores cirurgiões do mundo. Nós esperamos poder remover todo o tecido ósseo o que salvará a vida de Trinny e lhe devolverá sua visão. Usando avançadas técnicas de mapeamento e diagnóstico, nossos médicos conseguiram apontar precisamente o tamanho e a profundidade do tumor. Sem tratamento, não haveria esperança para Trinny, mas graças à generosidade de nossos benfeitores, ela tem uma chance”.

Trinny sofre de displasia fibrosa, uma doença óssea rara que destrói o osso e o substitui por tecido ósseo fibroso, parecido com uma cicatriz. Quando ele cresce, o tecido se expande e o osso enfraquece, tornando-se mais suscetível a fraturas. A doença pode afetar um ou mais ossos, com gravidade variada.

Geralmente, a doença se manifesta durante a adolescência, quando não é muito severa. Casos mais sérios deformam os ossos, causam mais dor e são comuns antes dos dez anos, como é o caso de Trinny. Não existe cura para a doença. O tratamento foca nos sintomas, apenas. As lesões ósseas param, contudo, quando a criança chega à puberdade.

Sarah afirma que acompanhou as transformações do rosto da filha, até o ponto em que ficou praticamente irreconhecível. Mãe de mais duas crianças, ela afirma que “no começo, era como um pequeno pedaço de osso saindo do rosto. Eu achei que ele iria desaparecer em algum momento – mas continuou a crescer. Após a primeira operação, ele cresceu de novo em apenas dois meses. Desde então, ele dominou o rosto dela. Eu não aguento ver ela assim, mas ela tem sido muito corajosa em relação a isso”.

Após a cirurgia, Trinny será sedada e levada a tratamento intensivo, com custos estimados em cerca de R$ 214 mil. Os cirurgiões envolvidos não cobraram pelo procedimento, mas a Facing the World ainda terá de desembolsar alguma quantia para pagar o custo de vida de Trinny e Sarah. Eles dependem de doações.

A organização ajuda até oito crianças com rostos desfigurados por ano em todo o mundo. Foi fundada em 2002 por dois cirurgiões craniofaciais chamados Martin Kelly e Norman Waterhouse, após um deles ter encontrado uma garota que precisava de um procedimento do tipo enquanto visitava o Afeganistão. Para fazer doações, acesse: www.facingtheworld.net

Fonte do texto

Vitimas do Agente Laranja

Quando fiz o post da Guerra do Vietnã me sugeriram uma continuação mostrando as sequelas que perduram até hoje e aqui esta :

O Agente laranja é uma mistura de dois herbicidas: o 2,4-D e o 2,4,5-T. Foi usado como desfolhante pelo exército dos Estados Unidos da América (EUA) na Guerra do Vietnã. Ambos os constituintes do Agente Laranja tiveram uso na agricultura, principalmente o 2,4-D vendido até hoje em produtos como o Tordon. Por questões de negligência e pressa para utilização, durante a Guerra do Vietnã, foi produzido com inadequada purificação, apresentando teores elevados de um subproduto cancerígeno da síntese do 2,4,5-T: a dioxina tetraclorodibenzodioxina. Este resíduo não é normalmente encontrado nos produtos comerciais que incluem estes dois ingredientes, mas marcou para sempre o nome do Agente Laranja, cujo uso deixou sequelas terríveis na população daquele país e nos próprios soldados norte-americanos.

No período de 1961 a 1971, as tropas americanas espargiram 80 milhões de litros de herbicidas, que continham 400 quilogramas de dioxina sobre o território vietnamita, de acordo com estatísticas oficiais.
Esse desfolhantes destruiram o habitat natural, deixaram 4,8 milhões de pessoas expostas ao agente laranja e provocaram enfermidades irreversíveis, sobretudo malformações congênitas, câncer e síndromes neurológicas em crianças, mulheres e homens do país.

A Associação de Vítimas Vietnamitas do Agente Laranja (AVVA) organizou um vasto programa cultural destinado a recolher fundos de ajuda aos afetados, na ocasião da data, que contou com o apoio da Televisão Nacional e outras entidades.
Na jornada, foram transmitidos documentários e reportagens sobre a luta por justiça na ação legal contra as empresas americanas fabricantes do tóxico letal, realizados por conhecidos cineastas nacionais e estrangeiros.
Em 1984, uma ação judicial movida por veteranos de guerra norte-americanos contra as companhias químicas fornecedoras do Agente Laranja resultou em um acordo de 93 milhões de dólares em indenizações aos soldados. Esta ação foi arquivada pela seguinte sentença “Não há base legal para qualquer das alegações sob as leis domésticas de qualquer país, nação ou estado ou sob qualquer forma de lei internacional”